quinta-feira, 22 de março de 2018

CARTA AOS BETAS

O TOLO APRENDE ERRANDO, JÁ O SÁBIO COM O ERRO DOS OUTROS.

MAS E O BETA, SERÁ CAPAZ DE APRENDER?


OI, VAMOS JOGAR MAGIC!? LÁ EM CASA TEM SUCO MUPY!!!

O mundo vive um momento em que os mais diversos tipos de minorias, algumas nem tão menores assim, como costumo dizer, vêm se vitimizando o máximo que podem em busca de benefícios e visibilidade na sociedade. Assim como também muita gente metida a engajada que só quer um motivo pra dormir bem a noite se achando o ultimo bastião da justiça social tem aparecido para defender essas minorias, as vezes até contra a vontade delas, como os ditos feministos que são esculachados e escorraçados pelas próprias feministas em muitas ocasiões. 

Mas em meio a este turbilhão de gente tendo convulsões histéricas existe um grupo, bem grande aliás, de seres que não são representados, não procuram se representar e nem encontram alguém que queira levantar esta bandeira. Sim, eu estou falando de você, Jovem Homem Beta de óculos e jeitinho introvertido mongão.

Sobre este assunto falo com bastante propriedade, afinal por também pertencer a esta casta já passei e passo por todas as fases e problemas que um beta pode passar, desde a adolescência onde os problemas em ser um betoso se iniciam até a vida adulta, onde com certas precauções estes problemas podem ser atenuados. A ideia de escrever este texto me veio este final de semana, quando levei a Imperatriz pra passear e observei um grupo de betinhas otakus (uma das subespécies que mais sofrem dentre algumas que discutiremos aqui) lanchando numa pastelaria enquanto tomavam seus sucos de soja cheios de hormônios femininos (Mupy) e riam de maneira desengonçada despreocupadamente, falando sobre seus games e esquisitices, sendo que mais da metade deles vestidos com camisetas pretas com estampas de animes do submundo otaku, que de longe já demonstram seus futuros fracassos sociais e pessoais na vida. Faltou só alguém com bandana ninja da Aldeia da Folha na cabeça. 

Vejam bem, deixo claro já de inicio que o texto que se segue não é um tipo de crítica a este tipo de pessoa, muito pelo contrário. O que almejo aqui é poder ajuda-los a ter uma vida menos sofrida com as dicas de uma pessoa que já passou por muita merda e situações constrangedoras sem ajuda nenhuma como eu.

Na realidade, acredito que uma pessoa pode gostar da porcaria que ela quiser, assim como também gosto das minhas, porém, desde que isso não prejudique os outros nem prejudique a própria pessoa em questão. Em relação aos betas quase nada neles é capaz de fazer mal a alguém próximo, porém quase tudo que fazem é extremamente nocivo a eles mesmos, pelo menos no que se refere a atitudes contraproducentes que eles tem sem perceber.

Antes da mais nada, vamos a uma breve explicação do que seria ser um Beta: ele é o extremo oposto do que seria um Alfa.

Características básicas do Alfa:

EU PRECISO ESPECIFICAR QUAL O TIPO DE CADA UM NESTAS FOTOS?


- Extrovertido/Autoconfiante 
- Traços faciais masculinos
- Bom porte físico
- Boa desenvoltura em interações sociais
- Gosta de atividades em grupo como festas, baladas e afins
- Se sai bem com as mulheres, nunca ficam solitários
- Podem ser gente boa, mas existem alguns com caráter duvidoso/egoístas.
- Baixo grau de sensibilidade emocional

Características básicas do Beta:

- Introvertido/Inseguro
- Traços faciais infantis/afeminados/abobalhados ou feios
- Bem acima ou muito abaixo do peso ideal, às vezes desengonçado
- Péssimo em interações sociais
- Gosta de atividades solitárias ou tidas como Nerd/esquisitas
- Só se fode com mulher, passa vergonha e vive de amores platônicos
- Em geral são inofensivos/gente boa ou do tipo reclusos/altistas wannabe. 
- Alto grau de sensibilidade emocional

Você pode pesquisar essa diferenciação bem mais afundo por ai na internet, não vou me alongar nisso muito menos de atribuir aqui juízo de valor, dizendo que beta é coitadinho ou alfa é vilão. O objetivo deste papo é justamente utilizar minha experiência no assunto para de alguma forma orientar os betinhas iniciantes em inicio de adolescência ou até mesmos os mais velhos que nunca conseguiram ou quiseram sair de seus casulos a, pelo menos, se tornarem pessoas um pouco mais felizes neste mundo cão que não passa de um moedor de carne e que não se cansa de massacrar todo mundo, em especial os betas que se fecham para novos pontos de vista e se isolam em seus quartos escuros comendo salgadinho Fofura e jogando vídeo-games com o controle todo engordurado.

Isso aqui vai te transformar em um Alfa? 

Não, não vai. Nem é a intenção. 

MAS PODE TE TORNAR MENOS MONGOLOIDE E DERROTADO, O QUE JÁ TÁ ÓTIMO!

O intuito dos conselhos a seguir não é fazer você se tornar uma pessoa diferente para agradar os outros e assim ser menos zoado, e sim fazer com que você reflita a respeito e procure suas próprias maneiras de melhorar nestes pontos para que você se sinta melhor com você mesmo e seja capaz de perceber suas potencialidades. O destino, a genética e o meio social em que vivemos (família, amigos, escola, trabalho...) muitas vezes são responsáveis por nos colocarem na posição de betas em primeiro lugar, mas o fator principal em nos mantermos nesta posição é a falta de atitude em mudar, pois cabe a cada um de nós lutarmos para se possível amenizar os efeitos da situação em busca de uma vida mais digna e feliz. Lembrando é claro que sempre que falo em felicidade não estou falando em se tornar um babaca que acha que a vida tem que ser só flores, sorrisos e arco íris, e sim da tranquilidade, dignidade e sensação de que somos tão capazes quanto qualquer outro ser humano de realizar feitos grandiosos e memoráveis ao invés de ficar nos sentindo como o supra sumo do lixo e deprimidinhos.

Vou me basear nestas características básicas já descritas que definem um betão e expor algumas ideias e experiencias pessoais boas ou ruins que possam nos guiar em direção a amenizar os efeitos negativos de ser uma pessoa que as possui.

- Introvertido/Inseguro

Esta característica é uma das mais marcantes quando se trata da definição de um beta. O cara pode ser feio e pobre, mas se for extrovertido e seguro de si não se deixando abalar pelas opiniões de terceiros ele certamente terá uma vida muito melhor que o betinha cabisbaixo que se fragiliza com qualquer comentário ou até mesmo olhares pouco amistosos daqueles a sua volta. Nunca fui um cara falastrão/engraçadão e até hoje não o sou, porém ao longo do tempo aprendi a ter segurança quando falo, seja em publico ou em alguma conversa particular. 

O segredo que funcionou comigo foi justamente não mais acreditar que eu tinha a "obrigação" de ser o que eu não queria ou ser aquilo que eu não era, ou seja, um extrovertido. Acontece que na cabeça do beta ele se compara muito a outras pessoas, então quando ele está em algum grupo que tenha um engraçadinho ou falastrão ele se sente em perigo, com a sensação de que está ficando de lado caso não fale muito ou seja engraçado como aqueles que tem essas características de forma natural. Aprendi que meu talento justante era o contrário: os extrovertidos por falarem muito costumam falar muita bobagem, coisas sem pé nem cabeça ou argumentos frágeis, já eu costumo falar muito pouco, mas quando falo já tenho tido tanto tempo pra refletir sobre o assunto conversado que as palavras caem como bombas. Já recebi elogios de gente que tenho em alto grau de consideração por ter falado só o necessário, de maneira objetiva e até bem humorada no momento certo, praticamente definindo o assunto em questão. 


EU QUANDO VOU EM FESTAS SEM VONTADE...

Já em relação a insegurança, basta observar as pessoas e reparar no seguinte fato: todas as pessoas tem um certo grau de insegurança. muitas delas tentam disfarçar justamente agindo como patetas, falando demais e alto demais, querendo aparecer, fazendo piada com os outros, querendo humilhar. Uma pessoa realmente segura é humilde e serena. Novamente aqui a orientação e procurar não se sentir pressionado a demonstrar tal segurança. A partir do momento em que você relaxar em relação ao que os demais pensam, você perceberá que automaticamente a segurança começara a se instalar em sua personalidade, e então, lentamente você passará a ter vontade de participar mais da socialização com os demais, porém sem se sentir obrigado a isso. 

É um processo que se retroalimenta, ou seja, quanto mais você relaxa, mais confiante fica e relaxa mais ainda. 

No dia em que você não quiser socializar, como é o que sinto na maioria das vezes em que esta oportunidade surge, também não sinta que está perdendo nada por ficar em casa de boa, pois realmente não estará. O errado seria ter qualquer tipo de interação forçada, pois isso não faz bem nenhum e ainda te joga pra baixo, já que está indo por obrigação. Eu que o diga sobre as vezes em que fui pra balada ou alguma festinha sem realmente estar com vontade de ir, só pra não me acharem um manézão ou um auto excluído, e no fim quem ficava me achando um manézão era eu mesmo. 

- Traços faciais infantis/afeminados/abobalhados ou feios


OI, GATAS!

Infelizmente como você pode perceber ao se olhar no espelho, a natureza não nos agraciou com feições angelicais. Mesmo que muito se fale hoje em dia sobre a beleza ser relativa e todo esse bla bla bla politicamente correto, nós sabemos que existem pessoas bonitas e pessoas feias e que beleza abre ou fecha portas e pernas. Ponto. Eu mesmo por exemplo sou a cara do Jean Reno no filme O Profissional como já citei aqui algumas vezes.

Sendo assim, o máximo que podemos fazer é agir onde é possível: procurar um corte de cabelo que não piore a situação, manter barba e demais pelos bem aparados, cuidar dos dentes, do bafo e da pele o melhor possível, porém sem que isso nos transforme em metrossexuais ridículos.

Ah, e por favor, se você não tem barba em mais nenhum lugar do rosto nunca deixe aquele bigodinho ralo igual o do cara da primeira foto deste texto! Nunca, me ouviu bem? NUNCA!

A maioria dos betas tem um total desleixo em relação a própria aparência, e gostam de culpar a mulherada por não se sentirem atraídas. Mas convenhamos, por mais betas que sejamos nenhum de nós se apaixona ou sequer nos interessamos a primeira vista por mulheres que não cuidam da própria aparência, principalmente da do rosto e cabelo que são as coisas a serem notadas (bom, na verdade passamos o Scanner em peito e bunda primeiro, mas o assunto aqui não é esse), então por qual motivo vamos achar que elas tem a obrigação de achar maravilhosos pequenos filhotes de urubu como nós? 

Bem injusto e conveniente pra nós, não!?

- Estar bem acima ou muito abaixo do peso ideal, às vezes desengonçado

É extremamente engraçado observar que o beta, principalmente aqueles nerds videogameiros, grupo no qual também me encontro, terem tanto orgulho de dizer que tem mais de 200 horas em tal RPG, que desbloquearam tais equipamentos, que estão com seus personagens super evoluídos e fortes, enquanto ostentam bracinhos finos e frágeis com os de bebês ou então pançonas enormes nutridas a base de Coca-cola, nuggets e lasanha de microondas. 

Os infelizes não aplicam sequer 30 segundos por dia na evolução física de seus próprios corpos, tanto para obterem avanços em relação a saúde, disposição ou aparência física, que cá entre nós é uma das maiores fontes da baixa autoestima que o beta lixoso tanto carrega , dependendo da situação, é claro. Porra, caralho, eu preciso dizer mais? Não fique esperando se sentir bem pra ir pra academia, pois é o contrário: você só sentira melhor após ir muitas e muitas vezes e obtiver os primeiros resultados, que mais uma vez são retroalimentadores, pois quanto mais você sentir as mudanças, mais vai querer melhorar e por sua vez as mudanças acontecerão mais ainda.


Eu sei mais do que ninguém como é uma merda chegar numa academia e ver outros caras marombados e se sentir um merda que acabou de sair de um campo de concentração de tão magrelo. Mas acontece que se os marombas estão no estado em que se encontram é por puro merecimento. Tanto por se esforçarem todos os dias para alcançar seus objetivos estéticos quanto, talvez, pela coragem de colocar o cu na reta tomando bombas perigosas.

Não aconselho anabolizantes pra ninguém, principalmente se você for um beta carcaça ou gordão, afinal, sua situação já é péssima, e você não quer piorar tudo indo parar no hospital tendo um AVC ou para amputar algum membro fodido de anabolizantes.

No mais, não seja um magro com barriga. Repito. Não seja um magro com barriga, caralho!

- Péssimo em interações sociais

Você não é obrigado a gostar. Ninguém é, e eu mesmo sou um cara que não gosta de interações sociais desnecessária e fúteis como baladinhas, churrasquinhos com "uzamigus", reuniões de reencontro de turmas e tantas outras coisas merdas que já citei aqui neste blog. Mas o mínimo que você tem que saber, não para os outros mas para o seu próprio bem e proveito, é se comunicar bem e saber persuadir as outras pessoas.

Tem beta que fala baixo demais, que gagueja, fala pra dentro, que se treme, que não fala nada com nada, que é prolixo demais... se for falar com mulher bonita então, só falta mijar nas calças. Todas as pessoas tem certo nível de inibição ao ter que se relacionar com os outros, seja social ou profissionalmente, e isso é completamente normal. Agora o que não pode acontecer é que, por falta de preparo intelectual ou psicológico o beta trave, passe vergonha ou deixe de atingir seus objetivos pessoais, como por exemplo em entrevistas de emprego. O beta fica com vergonha de dizer o que sabe em uma entrevista e acaba, mesmo tento todos os requisitos, perdendo a vaga pra algum falastrão sorridente porém idiota e sem conhecimentos.


O BETA QUANDO VAI ARGUMENTAR ALGUMA COISA...

A solução para amenizar tais traços é que o beta procure desenvolver tanto sua linguagem corporal que deve transmitir tranquilidade e objetividade no que está dizendo quanto também desenvolver e tentar corrigir seu vocabulário e sua modulação vocal para que não pareça uma foca engasgada enquanto fala. Existem vídeos no Youtube sobre correção de postura e linguagem corporal e muitos livros sobre habilidade discursiva, argumentação e até mesmo cursos de oratória.

A internet e a tecnologia está ai, a nosso dispor, e não serve só pra você ficar jogando League of Legends enquanto xinga a mãe dos outros e é xingado na penumbra do seu quarto escuro.

- Gosta de atividades solitárias ou tidas como Nerd/esquisitas

Isso é uma coisa que não tem problema nenhum, sério mesmo. Como já falei até eu tenho minhas preferências como ler mangás, jogar video games, assistir filmes de super heróis, filmes reflexivos, escutar Heavy metal... muitas coisas que aos olhos dos ditos "descolados" passam um ar de ridículo ou no mínimo de ser um cara boring, porém fodam-se eles. Os detalhes importantes e que podem ser prejudiciais ao beta em questão são a maneira como ele expõe estes gostos para a sociedade e a quantidade de tempo que ele se dispõe a abrir mão por causa destes hobbies e gostos. 

O primeiro caso vem, quando por exemplo, o beta nerdão não tem outro assunto a não ser falar sobre essas coisas, principalmente quando tenta se enturmar com alguma galera nova que muito provavelmente não tem os mesmos gostos do beta. Logo, devido a empolgação com que o beta fala sobre o poder de luta do Goku Super Sayajin Deus ou quantos inimigos eles conseguiu matar com um só golpe no Lolzinho, as pessoas que, infelizmente, tem o costume de ver estes tipos de hábitos e gostos como coisa de gente lesada e mentalmente atrasada, vão literalmente rir da cara do betinha, que imediatamente se entocará em seu casulo de proteção pra nunca mais querer sair, justificando assim sua solidão eterna e colocando a culpa no mundo cruel. 



Já no segundo caso, a respeito do tempo e intensidade despendido nessas atividades, todo beta tem um tipo de descontrole, compulsivo e exagerado. Vai jogar video game? Tem que se enclausurar no quarto durantes horas e dias a fio. Vai escutar um heavy metal? Tem que se vestir todo de preto, tocar a musica alta pra caralho, deixar o cabelo crescer sem cuidar igual uma bucha e ficar com cara de marrento satânico a vida toda. Gosta de livros tipo Harry Potter? Tem que andar de cachecol igual dos personagens, quer levar varinha mágica na mochila pra escola e falar pra todo mundo que espera até hoje sua carta de Hogwarts... Porra, o cara vira um saco! Gasta tanto tempo com a ideia fixa em uma coisa só que acaba não dando atenção ao próprio desenvolvimento pessoal e para no tempo, se tornando um cara de 30 e tantos anos nas costas que vive recitando falas de filmes e animes e não sabe o motivo de tudo na vida dele ser uma merda completa.

Como eu já disse antes, o problema não é gostar dessas coisas, e sim saber dosar, assim como também saber o local, o momento e com quem compartilhar seus gostos "exóticos" para que isso não destrua suas relações sociais por você se passar por mongol tanto quanto para isso não consumir completamente seu tempo a ponto de esquecer outras coisas que são de suma importância na vida, como cuidar da saúde, estudar coisas úteis para subir na carreira e se desenvolver nos mais diversos aspectos.

- Só se fode com mulher, passa vergonha e vive de amores platônicos
- Alto grau de sensibilidade emocional

Ah, essas coisas andam de mãos dadas, e como andam! E juntas podem formar um coquetel letal capaz de levar um beta até mesmo ao suicídio! Infelizmente em relação a estes dois assuntos só posso indicar a saída que funcionou para mim, e ela se resume a duas palavras: Nessahan Alita.

Não adianta chorar, nem espernear, só mesmo lendo a obra deste monstro sagrado você conseguirá sair do pantano emocional em que todo beta fica atolado quando o assunto é "Como lidar com as Mulheres", sendo que esta é uma das maiores fontes de sofrimento do beta, pois sem saber dos ensinamentos contidos nos livros deste grande mestre, vivem sem saber o que fazem de errado e por quais motivos só tomam no brioco quando o assunto é arranjar uma namorada ou sequer uma relacionamento de uma noite só.



Os livros em PDF você pode encontrar aqui nos seguintes links, para baixar, ler, e parar de pensar em pular da ponte:

Nessahan Alita: Como Lidar com as Mulheres

Nessahan Alita: O Profano Feminino
Nessahan Alita: A Guerra da Paixão
Nessahan Alita: Reflexões Masculinas

E também pode encontrar conteúdo correlato no antigo blog dele:

Blog: Amor Dissidente 



- Em geral são inofensivos/gente boa ou do tipo reclusos/altistas wannabe.

Aqui temos mais uma das facetas do beta que em geral não representa perigo ou algum tipo de erro, mas que se não for bem observada pode causar estragos. Já falei sobre isso em diversos outros textos meus a respeito de pessoas muito boas, frágeis e inofensivas: acabam sendo sempre feitas de trouxa, invariávelmente.

Um exemplo é este texto aqui

E em especial por mulheres. Olha só que coisa! Elas de novo! mas não se enganem, elas não tem culpa de nada. A culpa é sempre do beta que não quer enxergar as coisas e as pessoas como elas realmente são.




A única solução para este problema eu também já cansei de citar aqui, que é começar a agir e julgar as coisas de acordo com a realidade e também realizar as devidas justiças de acordo com a realidade, mesmo que a principio pareçam crueldade ou falta de coração. O beta, por ser geralmente uma criatura muito boa costuma espelhar tudo a sua volta com sua imagem. Acredita que todo mundo é inocente, coitadinho, compreensivo, carente... e está ai a receita pra ser feito de trouxa, pisoteado e trucidado pela vida e pelas pessoas em geral.

Seu chefe que manda em você e que anda de carro de luxo e hoje tem uma secretária particular estilo panicat não chegou onde chegou sendo um panaca bonzinho, tirando até o ultimo centavo do bolso pra agradar garotas/amigos/familiares utilitaristas nem se deixando ser feito de paspalho por ninguém.

Pense nisto.


CONCLUSÃO:

Como podemos observar ao longo do texto, a maioria das coisas que fodem com a vida do beta parecem sem importância inicialmente, mas quando olhadas mais de perto tem repercussões catastróficas caso o betoso em questão não se atente e tome as devidas providências para evita-las.

Volto a dizer que isso tudo não é garantia de virar alfa, nem sequer de chegar perto disso, mas acredito que são dicas boas o suficiente para melhorar a vida de qualquer um que se atentar a estes detalhes. Visto tudo ai descrito ter passado pelo meu crivo de experiência, pois como já falei, sou um betão também e tive que aprender tudo isso ai na marra, com pouco amor e muita dor, mas hoje me considero um beta calejado e que já não cai mais tão fácil em buracos emocionais nem se deixa levar por aquilo que acho que os outros tem de expectativa a meu respeito. Vivo minhas betices particulares no conforto do meu lar, no meu aconchego sem necessariamente deixar que elas me prejudiquem ou joguem fora o pouco que consegui de maneira honrada e digna nesta vida até o momento.

Caso queiram fazer algumas considerações, nos vemos nos comentários.
Falou!



OBS: O próximo texto no blog será a continuação da tradução sobre Estoicismo, que será intercalada com as postagens normais.

- A partir de hoje não serão mais liberados comentários como anônimo nem mesmo para passarem por moderação. Apenas utilizando uma das opções de perfil existentes na aba de comentários. Pra quem já comenta com perfil não vai mudar nada.



De seu Lorde, Senhor e Beta Veterano
Tirano








13 comentários:

  1. Ótimo post, só os links para download já vale a leitura, sobre ser Beta, acredito que fui Beta até uns 21 anos, depois fui melhorando, poderia ter me desenvolvido mais, mas não acredito que seja um Beta, mas também não sou Alfa, aí que tá minha discordância, acredito que o Beta em si tenha problemas sociais, eu já não tenho isso, mas de qualquer forma se autodesenvolver faz todo o sentido !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai Stifler!
      Acredito que você tem razão. Não se trata de se transformar em Alfa, mas em diminuir os atributos de Beta que possam atrapalhar a sua vida. É como uma pessoa que vive na miséria, que trabalhando e estudando deixa de ser miserável e passa a ser classe média. Ela talvez nunca chegue a ser Rica estilo milionário, mas já melhorou muito sua vida por ter saido da merda.

      Abraço!

      Excluir
  2. Continue postando Tirano. Bem-vindo novamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, obrigado pela visita!
      Continuarei postando.

      Excluir
  3. Tirano, que texto excelente! Foi preciso na definição dos betas. Agora fica a pergunta: quem em sã consciência respeita um ser repulsivo e nojento desses? A vontade de qualquer um é humilhar mesmo. Até eu tenho vontade de esmurrar alguns betas que vejo na rua...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UHAUAHUAHAUHA
      Esmurrar eu não diria, mas pegar pelo colarinho e dar um berro tipo "ACORDA PRA VIDA, CARALHO!" isso dá sim kkkkkk
      Mas que realmente somos uma espécie que quando sem nenhum preparo nem reflexão sobre nossa situação gera desprezo por parte de muita gente e de 100% das mulheres isso é inegável.
      Obrigado pela visita!

      Excluir
  4. Bom, era sobre o Nessahan Alita. O comentário foi este:
    Nessahan Alita é uma leitura interessante, mas não devemos nos esquecer de duas coisas: ele se refere a um tipo específico de mulher (espertinhas) e o mesmo já disse que seus escritos não são a verdade absoluta. Um cara que namora uma mulher honrada achará Nessahan Alita pura baboseira. O outro que namora uma espertinha (a mulher que ele analisa em seus livros) já se identificará com os livros. É aquilo de sempre: o autor deixou bem claro qual a proposta do livro, mas sempre tem os radicais que distorcem os seus escritos. Eu já li os livros dele (por curiosidade apenas) e não vi nada de misoginia (como muitos adoram repetir), apesar de achar algumas coisas radicais e descartáveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai, Richard!

      Realmente, é bem por ai mesmo. Acho que até mesmo um cara que já se dá bem com elas naturalmente pode ter algo, mesmo que minimo, a aprender com Nessahan, nem que seja só tomar ciência dos motivos detalhados de ser bem sucedido com mulheres e quem sabe até desenvolver ainda mais sua aptidão.

      Sobre achar algumas coisas radicais e descartáveis, acho natural. Uma pessoa que lê um livro, seja de Nessahan ou a Bíblia por exemplo, e não discorda de nada, das duas uma: ou não consegue pensar por si só, ou está apenas procurando um Messias pra seguir cegamente.

      Obrigado pela visita.
      Abraço!

      Excluir
  5. A vida de beta é mais difícil, por mais simples que algo é, para um beta é um fardo. Eu passo isso todo dia, é foda mesmo, seu texto foi um alento e uma motivação para viver melhor.

    Ah, vc pode me add no seu blogroll? Comecei meu blog e já te adicionei lá, faça uma visita: https://funcabeta.blogspot.com.br

    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  6. cara tenho muito de beta. ainda bem que não faz muita diferença.

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, Scant!
      Se não te afeta psicologicamente nem atrasa ou atrapalha seus objetivos e aspirações então está tudo ok!
      Abraço!

      Excluir
  7. Ótimo texto, mostrou várias características que eu sempre tive.
    Com o tempo fui mudando e hoje posso dizer que já evoluí bastante, mas ainda há muito o que fazer.
    Valeu pelo choque de realidade, vou aplicar no meu cotidiano.
    Abraço!

    ResponderExcluir

*OBSERVAÇÕES SOBRE OS COMENTÁRIOS
-Comente! Sua participação incentiva o autor, e além disso sabemos que você não esta fazendo nada mesmo, né...
-Não são mais permitidos comentários como anônimo. Se quiser comentar use algum perfil.
-Seu comentário será liberado e respondido assim que aprovado.
-Comentários ininteligíveis ou apenas com a intenção de ofender o autor do texto ou algum outro comentador serão ignorados. Nem tente.
-Os comentários e opiniões são de total responsabilidade de quem os postou. Tenha moderação e educação para não se foder depois.
-Lembre-se que vivemos na era do mimimi e do "Vou te processar!".